FEUD: BETTE x JOAN

Esta matéria foi vinculada, na íntegra, na minha revista online ZINT, sendo compartilhada aqui apenas em parte. Para lê-la completa, basta utilizar o player no final da postagem.


Hollywood é conhecida mundialmente pelo seu glamour, pelas estrelas de cinema e televisão, suas vidas luxuosas e as maiores rivalidades do mundo do entretenimento. Desde seus primórdios as brigas de celebridade são bastante comuns, às vezes elaboradas para serem apenas golpos de publicidade, em outras enraizadas em rancor e/ou inveja. Entre esses desentendimentos épicos, está o de Joan Crawford e Bette Davis.

Dizem as más línguas que as duas veteranas atrizes nunca foram fãs uma da outra. O motivo, ninguém conhece. Especula-se que a discórdia era resultado de inveja e desespero por validação, principalmente pelo lado de Joan. O feud entre as atrizes, no entanto, ficou marcado pela produção com o noir cult O Que Terá Acontecido a Baby Jane?, filme de 1962.

Pôster da primeira temporada de "FEUD"
Pôster da primeira temporada de “FEUD”

(…)

Com oito episódios e exibida pelo canal FX, parte do conglomerado FOX, a série abordou os bastidores da icônica guerra entre as duas atrizes. Nele, Joan e Bette trabalharam lado a lado pela segunda vez, entrando em constante atrito dentro e fora das câmeras. O que impulsionou a briga desta vez foi um complô encabeçado pelo o então dono da Warner Bros. Studios. Jack L. Warner, que influenciou o diretor do filme, Robert Aldrich, a jogar as duas atrizes uma contra a outra. A ideia central era um golpe, a fim de gerar publicidade e expectativa para o lançamento da película.

(…)

No roteiro, Murphy se preocupa a dar uma duplicidade para Joan, que ao mesmo tempo em que é vítima de machismo, sexismo e ageismo, é a própria vilã na sua história. (…) Em contrapartida, Bette era bastante diferente no quesito vide pública. Retraída e mais humilde, sempre cuidou muito bem de seu dinheiro, vivendo uma casa modesta no subúrbio, sempre buscando estar ao lado de sua filha. (…) Bette também era constantemente vítima de machismo, sexismo e ageismo.

(…)

O duelo entre as duas atrizes para ver quem será indicada e quem levará uma estatueta na próxima edição do Primetime Emmy Awards vai ser, na mente das pessoas, uma reprise do icônico Oscars de 1963. Mas diferente de Joan e Bette, Jessica e Susan são grandes amigas.


Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *