Contemplem os “Inumanos”: a estreia da série da Marvel em IMAX

Esta matéria foi vinculada, na íntegra, na minha revista online ZINT, sendo compartilhada aqui apenas em parte. Para lê-la completa, basta utilizar o player no final da postagem.


A trajetória dos Inumanos é conturbada fora dos quadrinhos. Tudo começou em 2014, quando a Marvel anunciou que a mitologia faria parte do Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês), em sua Fase 3. O anúncio, no entanto, não passou disso, e a inclusão da Família Real Inumana no universo d’Os Vingadores permaneceu uma grande incógnita, sendo constantemente respondida de forma vaga, se respondida de alguma forma.

(…)

Assim como as outras séries do estúdio, a produção ficaria em cargo canal norte-americano ABC, responsável por MARVEL’s Agents of S.H.I.E.L.D. e MARVEL’s Agent Carter (que havia acabado de ser cancelada).

(…)

 

Marvel na TV

A verdade seja dita: a Marvel é um grande força na indústria cinematográfica, mostrando peso e consistência em seus filmes. Contrário a isso, estão as suas séries, em específico as que são resultados de sua parceria com a ABC. Enquanto as produções em parceria com a Netflix mostram mais conformidade e gerem mais aceitação do público e da crítica especializada, as séries da ABC sofre(ra)m em ambos os quesitos. Espelho disso é o cancelamento de Agent Carter, em 2016, devido aos baixos números, embora a sua fiel base de fãs e a boa aceitação por parte dos críticos.

Por mais que S.H.I.E.L.D. esteja com sua quinta temporada prevista para estrear ainda este ano, a série também vem sofrendo com quedas de audiência desde o seu primeiro ano.

(…)

A existência dos Inumanos foi estabelecida, pela primeira vez, ainda na primeira temporada de Agents (de acordo com Jed Whedon, produtor da série, esse teria sido o primeiro passo para a introdução dos Inumanos no universo cinematográfico), mas foi apenas na segunda temporada que a mitologia ganhou protagonismo. Daisy (Chloe Bennet), então conhecida como Skye, se descobriu (em uma cena belíssima) como uma Inumana, graças ao processo/rito conhecido como Terrigênese, quando um cristal da raça alienígena Kree é quebrado próximo a uma pessoa, ativando os genes Kree e as habilidade Inumanas na pessoa.

Desde então, os Inumanos tem sido uma parte ativa da série, até mesmo vindo a ser formada uma “força-tarefa de Inumanos” para dar assistência à S.H.I.E.L.D. (nos quadrinhos, a mitologia é conhecida como Os Agentes Secretos). Porém, como na série o acontecimento da Terrigênese é relativamente inédito, a narrativa desconhece (pelo menos até o momento) que os Inumanos são muito mais organizados e menos um “acaso do destino”, e que até mesmo possuem uma Família Real.

 

Os Inumanos

Com o anúncio de MARVEL’s Inhumans, em novembro de 2016, logo vieram as novidades. A série estrearia em 29 de novembro, em uma sexta feira, com oito episódios em sua primeira temporada (dando espaço, com o seu fim, para Agents). A estreia em IMAX aconteceria no dia 1º de setembro, e permaneceria nos cinemas por duas semanas.

A produção exploraria, de forma muito livre e desgarrada dos quadrinhos, a Família Real Inumana, formada pelo Raio Negro (Anson Mount), sua esposa Medusa (Serinda Swan), seu irmão Maximus (Iwan Rheon), sua cunhada Crystal (Isabelle Cornish), seus dois primos Karnak (Ken Leung) e Gorgon (Eme Ikwuakor) e e o cachorro de estimação, Dentinho.

(…)

A série então segue a narrativa do golpe tramado por Maximus, e as eventualidades que ele sofre durante esse processo, que leva grande parte dos integrantes da Família Real para a Terra. Perdidos e sendo caçados, tanto pela guarda do vilão quanto pelas agências secretas de todo o mundo, que colocaram um preço na captura de qualquer Inumano, a Família Real agora tem que encontrar um jeito de retornar a Átila, e retomar o trono. Enquanto isso, Maximus continua trabalhando para fazer seu povo acreditar que sua família fugiu covardemente, afim deles aceitarem-no como seu Rei.

Com a narrativa, veio a paranoia. Enquanto permanecia como filme, não havia muito debate de como o visual dos Inumanos seria tratado, assim como os efeitos especiais, uma vez que grande parte do orçamento de um filme desse calibre é destinado aos efeitos especiais (CGI), e claro, ser a Marvel. Mas com o filme virando série, veio o questionamento de como ficaria essa questão, assim como toda a caracterização e a narrativa.

(…)

 

Behold… Minha Opinião

Minha relação com séries de quadrinhos é bastante ativa, embora eu não faça leitura deles. Séries de super-heróis sempre me chamam atenção e dedico um tempo para assistir, pelo menos, o primeiro episódio. Como um telespectador fiel (e fã) de Agent’s of S.H.I.E.L.D., a série dos Inumanos já me chamava a atenção devido a narrativa presente no programa, o que me deixou curioso em ir checar mais desse universo.

 

(…)

Quero deixar claro, logo de cara, que as críticas, infelizmente, estavam certas. MARVEL’s Inhumans é uma completa bagunça, e isso fica ainda mais evidente nas telas gigantes. Há, no entanto, um lado positivo em toda essa Terrigênese.

Com cerca de 1h20 de duração, Inumanos pouco trabalha, explica ou explora da sua mitologia, deixando para o telespectador fazer as interpretações e preencher as lacunas. A produção sofre constantemente de cortes frios e sem sentido, deixando a continuidade esquisita e difícil de digerir. Ao mesmo tempo, a narrativa é sufocada pelo ciclo que faz entre os personagens, que acabam sendo mal tratados por essa particularidade.

(…)

A série também falha em explicar alguns pontos cruciais da narrativa, como, por exemplo, como Maximus, um Humano que foi sempre desprezado pela raça Inumana por não desenvolver seus genes especiais, conseguiu ter o apoio dos Guardas Reais para realizar o seu golpe. Ou como ele conseguiu entrar em contato com a Terra, afim de estabelecer uma parceria para caçar Triton e Gorgon.

Há então a polêmica dos efeitos especiais. Como um consumidor de séries televisivas, esse quesito não é algo que particularmente me preocupa, uma vez que tenho total consciência de que séries tem pouquíssimo investimento na área do CGI, inúmeras vezes apresentando efeitos toscos e beirando o ridículo. Portanto, os efeitos em Inumanos não me preocupa tanto, mesmo com a Marvel afirmando que eles gastaram bastante tempo e dinheiro polindo o visual gráfico da série.

(…)

Em uma das cenas mais hilárias da série (e não há quase nenhuma dessas, pelo menos se você não considerar hilário a falta de qualidade da produção) é quando o vilão finalmente senta no trono de pedra de seu irmão, deixando muito claro o quão pequeno o personagem é perto de Raio Negro (e do gigante V em raio atrás dele). A título de curiosidade, Iwan tem 1,73 de altura, enquanto Anson tem 1,85. O momento acaba perdendo bastante de seu peso de vitória, uma vez que parece que uma criança acabou de sentar na cadeira. E, talvez, e este é apenas eu divagando, isso foi feito de propósito?

Inhumans, no entanto, faz um grande acerto no quesito estético/visual da série. A produção faz uma escolha de geometria e minimalismo para os móveis e as salas, que são sempre bem grandes e muito bem iluminadas. Há também o uso de tons de cinza e muita pedra lisa, dando uma visual meio futurista com os seus cortes que dão espaço para luz natural e artificial. O uso de cores fica mais por conta do vestuário, principalmente no de Medusa, com o seu cabelo vermelho e seu vestido roxo.

(…)

E já a espera do crossover que Inhumans precisa fazer com Agents.


Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *