“The Shannara Chronicles”: a ambiciosa (e incrivelmente boa) série do canal MTV

Você já parou pra reparar que não existem muitas séries de fantasia de tom alegre no mercado televisivo norte-americano? É, existem séries sobre vampiros, zumbis, bruxas e etc., todas com um teor mais pesado e sombrio, mas nada muito relacionado ao seres fantásticos em um tom mais alegre e vivo. Pelo menos até ainda pouco.

The Shannara Chronicles estreou na MTV estadunidense no dia 5 de janeiro, com uma primeira temporada composta por 10 episódios de uma hora cada (contando comerciais). A série de tv é baseada na saga de livros Shannara, escrito por Terry Books, inicialmente lançados em 1977. A temporada, no entanto, toma seu enredo do segundo livro da série, As Pedras Élficas de Shannara, seguindo a história de Wil Ohmsford.

Um misto de mágica com tecnologia primitiva em um reino de fantasia. A história ocorre milhares de anos após a destruição da atual civilização, e é centrada na família Shannara, cujos descendentes possuem magia e protagonizam aventuras com o poder de remodelar o futuro do universo. [AdoroCinema]

A legenda em português (pt-br) está como opção (CC) do vídeo.

Na história, o metade humano e metade elfo Will Ohmsford (Austin Butler) descobre ter um grandioso destino como descendente dos Shannara, uma antiga família mágica. O humano-elfo ainda descobre que seu pai, que até então acreditava ser apenas um bêbado e louco, salvou as Quatro Terras anos atrás utilizando da magia das Pedras Élficas, que acabaram por custar a sua sanidade (afinal, toda magia tem um preço).

Com o auxílio do druida Allanon (Manu Bennett), Wil é levado ao palácio dos elfos, onde conhece a princesa Amberle Elessedil (Poppy Drayton). A elfa-real é a primeira mulher a ser aceita como um dos Escolhidos, um grupo de sete elfos destinados a proteger e cuidar da Ellcrys, uma árvore mágica que funciona como um feitiço de proteção, onde cada uma de suas folhas representa a prisão de um demônio.

Quando a árvore começa a morrer e as suas folhas cairem, Amberle descobre ter uma conexão única com a Ellcrys, possibilitando que a elfa ouça e veja as premonições dela. Isso a torna parte vital para carregar a única semente da árvore até o Fogossangue impedindo que sua magia morra de vez e liberte todos os demônios aprisionados. O único problema nessa jornada é que o Fogossangue é um lugar mitológico e de localização desconhecida pelos elfos e druidas.

No meio disso tudo, o destino ainda coloca a humana Eretria (Ivana Baquero) no caminho de Wil e Amberle. Parte de um grupo de nômades e ladrões, Eretria procura constantemente sua libertação das mãos de seus companheiros de viagem. Para isso, ela é encarregada de roubar as Pedras Élficas de Wil. Porém, Eretria acaba se envolvendo na vida dos elfos, descobrindo ser a terceira e última parte da jornada até o Fogossangue, onde vai descobrir que o seu destino é ainda maior do que imaginou um dia.

Durante a viagem, os três encontram semelhanças ainda maiores, fortalecendo suas relações e vendo seus destinos de forma ainda mais entrelaçadas. Porém, eles precisam tomar extremo cuidado, uma vez que a inimizade de vários habitantes das Quatro Terras pelos elfos não são os únicos perigos que eles vão enfrentar.

Da esq. pra dir.: Amberle (Poppy Drayton), Wil (Austin Butler) e Eretria (Ivana Baquero).

The Shannara Chronicles surpreende em diversos fatores. Há um cuidado que o figurino transpasse a ideia de pessoas vivendo na/da floresta, como se fosse a idade média novamente. Embora esse seja um futuro muito distante, é possível perceber que a humanidade voltou a viver da natureza, uma vez que grande parte do mundo foi devastado por uma guerra que é pouco citada na série. Em adição a isso tem a maquiagem, principalmente no setor dos seres fantásticos, como os demônios.

Os cenários seguem o mesmo caminho, trazendo uma fotografia e locação de tirar o fôlego. Há uma beleza quase mística nos lugares utilizados para servir como os panos de fundo da jornada de Wil, Amberle e Eretria. Sem contar, é claro, nos detalhes para os artefatos élficos, que além de incríveis, são majestosamente bonitos e com um design muito bem elaborado.

Há ainda, é claro, os efeitos especiais. É normal esperar que uma série de televisão tenha efeitos um tanto duvidosos, por conta do alto custo de produção que isso pode trazer para a empresa. Porém, a MTV parece não medir esforços para que o setor visual da série não deixe a desejar, desde as cenas aéreas da Ellcrys até os vôos pelas Quatro Terras.

Imagem aérea da Ellcrys, a árvore em destaque, com o palácio élfico ao fundo.

Os efeitos visuais tomam cuidado para dar um tom bastante colorido e vivo à série, afim de dar uma camada ainda mais realística para a fantasia. Para completar a todo o setor técnico, temos a trilha sonora, que complementa os inúmeros momentos da produção, proporcionando uma emoção maior.

E não vamos esquecer, é claro, a coreografia das lutas e batalhas! Que, unidos aos efeitos especiais e maquiagem dos animais fantásticos, são incríveis.

Allanon, o druida, decapitando um demônio.

É verdade que Shannara acaba se assemelhando muito à uma série da The CW, pelo elenco jovial, extremamente bonito e o romance adolescente por vezes “mamão com açúcar”. Mas isso não impede da série seguir seu próprio caminho, construindo uma história que flui muito bem em dez episódios (e ainda bem que a MTV é uma emissora de série limitada, porque 22 episódios iriam CERTAMENTE resultar no suicídio do programa).

Inclusive, o canal norte-americano faz a produção se desenvolver de forma tão orgânica que o telespectador acaba concordando que um livro como esse é bem melhor desenvolvido em uma série de tv do que seria em um filme de 2h.

Enquanto alguns colocam a série como um Game of Thrones infanto-juvenil, vou me limitar a dizer apenas alguma coisa: assista. Garanto que dificilmente The Shannara Chronicles vai decepcionar. A série não só é a mais ambiciosa da MTV, como também uma das melhores séries de fantasia que estrearam recentemente.

Pedras Élficas, ativar!!1!!!1!!1!!11
Pedras Élficas, ativar!!1!!!1!!1!!11

Com uma média de 900 mil telespectadores na primeira temporada (e 16 milhões de visualizações por streaming pela plataforma do próprio canal), The Shannara Chronicles teve a sua segunda temporada confirmada recentemente pela MTV, embora ainda sem data de estreia. No Brasil, a série é exibida pelo canal por assinatura SyFy.

Um pensamento para ““The Shannara Chronicles”: a ambiciosa (e incrivelmente boa) série do canal MTV”

Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *