Projetor: Em “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido”, o passado é o único que pode salvar o futuro

Eu acabei de vir do cinema. Literalmente. Cheguei em casa, joguei minhas coisas em cima da cama, liguei o computador, abri o editor de postagem e estou trocando de roupa enquanto digito essa introdução. Tudo pelo benefício de não perder um pensamento.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido estreou nos cinemas com uma enorme expectativa de pelo menos todo mundo que gosta da franquia. O filme tinha que, no mínimo, ser o melhor e o mais f*da de todos. Como se não fosse suficiente, ele ainda precisava fazer ponte entre a união de duas gerações de mutantes, os X-Men, da trilogia original, e os novos, do Primeira Classe, em uma luta contra o extermínio.

Um projeto um tanto estratosférico, é verdade. Mas nem por isso deixa muito a desejar. Há certos problemas aqui e alí, como qualquer outro filme, mas de uma forma geral, o novo capítulo consegue dar conta do recado, prendendo o público do início ao fim e instigando as mentes a esperarem pelo próximo episódio da franquia.

Em Dias de um Futuro Esquecido, o futuro (presente, pros X-Men) foi tomado pelas Sentinelas, imensas armas robóticas com o propósito de erradicar todos os mutantes da face da Terra e simplesmente impossíveis de destruir devido a capacidade de se adaptarem a cada um deles. Com o intuito de acabar com essa única guerra que eles não poderiam vencer, Charles Xavier e Magneto unem-se para tentar achar uma forma de voltar ao passado e concertar tudo.

Usando Lince Negra como o elo, eles conseguem mandar a consciência de Wolverine ao seu eu passado para tentar guiar os jovens Charlie e Erik a mais uma vez unirem-se para o bom da comunidade mutante, acabando com os projetos revolucionários de Bolívar Trask. A partir daí, o enredo toma corpo, em uma luta contra o tempo e a batalha final entre os mutantes e os Sentinelas do futuro enquanto os mutantes do passado tentam parar o cientista.

A produção, que ficou mais uma vez por conta de Bryan Singer, diretor dos dois primeiros filmes da trilogia original, arrancou elogios de inúmeros críticos ao redor do mundo e agradou bastante o público, arrecadando 8 milhões de dólares só em sua pré-estreia. O acontecimento não é pra menos, considerando que o filme dá conta do recado.

Embora o foco seja basicamente em Logan, e as desavenças entre Erik, Charles e Raven/Mística, X-Men elabora um bom desenvolvimento de roteiro com o seu enredo, as Sentinelas. Quem assistia o desenho vai lembrar que um dos episódios chave da série animada era justamente a batalha dos X-Men contra eles. Um acontecimento que leva duas horas de filme para ser desenvolvido.

No entanto, é claro que não é 100% perfeito. Um dos maiores problemas é o gostinho de quero mais. Diversos personagens já amados pelo público (como a Tempestade) são colocadas pra escanteio, não sendo muito relevante para a trama (a Vampira, por exemplo, só aparece de relance em uma cena de 5 segundos), além de alguns novos, que chegam a captar seu interesse mas também não são muito usados para o desfecho (como a personagem Blink e seu superpoder, no mínimo, fascinante).

Mesmo assim, Dias de um Futuro Esquecido introduziu na trama o mutante Mercúrio, colocando-o como uma peça chave para o desenrolar da história. O personagem já foi confirmado para o próximo filme e até mesmo há uma chance de sua irmã, a Feiticeira Escarlate, aparecer ao seu lado.

Se algum desses personagens novos vão ou não ser desenvolvidos futuramente é difícil dizer, mas é bem possível que eles voltem a aparecer no próximo capítulo da franquia, intitulada X-Men: Apocalipse, base para as cenas pós-créditos.

A título de curiosidade, até o momento a nova franquia dos X-Men está destinada a ser uma quadrilogia. Até o momento, para o quarto e último filme, a equipe criativa está considerando trazer de volta Scott Summers/Ciclope e Jean Grey, enquanto que suas versões mais jovens e de Tempestade irão aparecer no próximo.

Além de Apocalipse, alguns spin-off estão na pauta, como o terceiro (e possivelmente último) filme do Wolverine, um possível filme solo para Deadpool e até mesmo para o novato Gambit, que irá fazer sua estreia na sequência.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido já está nos cinemas desde a última quinta-feira, 22. X-Men: Apocalipse está previsto para estrear dia 27 de maio de 2016.

Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.