Oy! Chega mais e vem se apaixonar por “The Nanny” <3

Ela estava trabalhando numa loja de noivas em Flushing, no Queens, até que o seu namorado a chutou numa daquelas cenas. O que ela deveria ter feito? Para onde ela iria? Ela estava fora de si… Então ela foi direto da ponte de Flushing para a porta dos Sheffield. Ela estava lá para vender cosméticos, mas o pai viu mais. Ela tinha estilo! Ela tinha talento! Ela estava lá! Foi assim que ela se tornou a babá! Quem iria imaginar que a mulher que acabamos de descrever era exatamente o que o doutor tinha prescrito? Agora, o pai descobre sua sedução (toma cuidado, C.C.!), e as crianças estão sorrindo (que alegria!). Ela é a garota em vermelho quando todo mundo está bronzeado… Ela é a nova garota do Flushing, a babá chamada Fran!

É isso mesmo. Fran Fine é a nossa personagem principal, uma mulher judia que depois de ser chutada pelo namorado foi vender cosméticos e acabou se tornando a babá dos filhos de Maxwell Sheffield, um milionário produtor da Broadway.

É a partir do momento que Fran entra na vida da família que as coisas viram de ponta cabeça. Mas como se não fosse suficiente, há mais coisas marcantes em Fran do que sua personalidade: a garota de Flushing, Queens, adora usar um cabelão e roupas curtas e apertadas, porém a característica que mais chama atenção é seu sotaque carregado de Nova Iorque em sua inconfundível voz nasal.

A filosofia de Fran é uma só: achar um marido e se livrar das atordoações que sua mãe, Sylvia Fine, vive fazendo. Apesar de querer que seus pais se mudem para Boca, na Flórida, Fran é mais parecida com sua mãe do que consegue perceber, o que tudo ainda mais cômico na vida dela.

Entre diversos momentos iconicos e ilustres participações, como David Latterman, Elizabeth Taylor e Rosie O’Donell, Fran faz um par-comédia com o mordomo, Niles, cuja filosofia de vida é fazer tiradas com a sócia de Maxwell, C.C. Babcock, que não só consegue fazer com maestria, mas também vê oportunidades em todos os momentos.

Personagens, da esquerda pra direita, de cima pra baixo: Sylvia Fine, Val Toriello, Fran Fine, Maxwell Sheffield, C.C. Babcock, Yetta, Niles, Grace, Maggie e Brighton Sheffield.

É no meio de toda essa confusão que Fran Fine consegue estabelecer sua personalidade e não só ser amada pelos Sheffield, mas também por toda a nação norte-americana ao longo de seis temporadas e 146 episódios exibidos entre 1993 e 1999.

Fran Fine é interpretada pela também iconica Fran Drescher, uma mulher que literalmente fez da vida particular o seu ganha-pão. Fran já estrelou outras duas séries além de The Nanny e todas elas são baseadas em sua vida pessoal e, consequentemente, tem como personagem principal uma mulher chamada “Fran” (se você já viu alguma série dela e achou uma coincidência… bem, não é!).

Fran Drescher, ao lado do ex-marido Peter Marc Jacobson, criaram, produziram e escreveram The Nanny (e todas as outras ligadas as Fran), no qual foi indicada à algumas premiações, como o Emmy de 1996-1997 em “Melhor Atriz em uma Série de Comédia” e o Golden Globe do mesmo ano por “Melhor Atriz em uma Série de Comédia ou Musical“.

Uma das coisas que tornam a sitcom excelente é a leveza do enredo (e do elenco) misturado à toda comédia (seja clichê ou não) e, claro, as tiradas Niles, que, como ele mesmo afirma, é “apenas Niles, como Cher“.

Já o que torna a personagem interessante é justamente Drescher e sua genialidade em coordenar como os fatos de sua vida privada é vista em público (principalmente em Happily Divorced, sua última e mais recente Fran) depois de todo o transtorno que a mesma passou alguns anos antes de The Nanny ser criada.

The Nanny” passa, em HD, no Comedy Central (canal da TV Paga), mas pra quem tem Netflix, corre lá que tem todas as temporadas disponíveis! Obrigado, Marcos!

Um pensamento para “Oy! Chega mais e vem se apaixonar por “The Nanny” <3”

Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *