Com uma premissa atual, CBS aposta no thriller “Stalker”

Com o enorme boom das redes sociais, a palavra stalker tem aparecido no vocabulário de quase todo mundo que está inserido no mundo digital. Stalkear se tornou tão comum no nosso dia-a-dia que a palavra acabou perdendo o seu teor alarmante.

Por definição, stalker” significa, em português, “perseguidor“, e refere-se a todo a pessoa que desenvolve algum tipo de obsessão pela sua vítima, podendo (ou não) ter esse sentimento elaborado em algo mais psicótico e doentio.

E é exatamente com essa definição que a série Stalker trabalha: com pessoas que desenvolveram surtos de perseguição e estão obcecadas por suas vítimas, chegando à pontos extremos e que precisam de uma intervenção policial.

Na trama, Maggie Q (a Nikita, de Nikita <3) é Beth Davis, uma mulher forte, determinada e excelente no que faz, chefe do departamento que lida com os casos de stalking que ocorrem na cidade de Los Angeles.

Embora Beth tenha uma personalidade forte, nem sempre foi assim. Aos poucos, a série vai desvendando que a personagem já esteve no papel das vítimas que ajuda, o que mostra-se determinante para o cargo que ocupa. Assim, ela gerencia uma equipe que ainda conta com os detetives Janice Lawrence (Mariana Klaveno) e Ben Cardwell (Victor Rasuk), além da melhor amiga e consultora Amanda Taylor (Elisabeth Röhm).

Stalker dá o seu pontapé com a chegada do misterioso Jack Larsen (Dylan McDermott, de American Horror Story: Murder House), um detetive transferido de Nova Iorque que não só tenta ganhar a confiança de toda sua equipe o mais rápido possível (o que não dá muito certo com Beth), mas também guarda um interessante segredo que vai se entrelaçar de todas as formas com a trama da série.

Embora Stalker não tenha agradado muito as críticas com o seu primeiro episódio, a produção ganhou uma boa recepção do público e tem melhorado a cada episódio, na medida em que as histórias (principalmente a de Beth) começam a desenvolver.

Para os que já estão por aí pensando “essa é minha série”, tome cuidado. Stalker não fala dos casos light de achar alguém no Facebook e olhar suas fotos do Instagram, mas sim daqueles que podem levar a mortes e assassinatos. É uma verdadeiro thriller de ação, suspense e até mesmo um pouco de drama.

Se esse é uma das principais cartas na manga da CBS, pouco sabe-se. Mas uma coisa é fato: a série tem se aguentando nos 7 milhões de telespectadores por episódio e já ganhou uma temporada completa no final do mês passado.

A série já é uma das minhas principais apostas para a Fall Season desse ano e já ganhou o meu carinho de uma forma arrebatadora, principalmente pela presença de Maggie Q.

Uma moeda pelos seus pensamentos 👇

Seu email não será publicado. Caixas marcadas com *